O adeus de Millôr

Era ainda cedo demais, Millôr.

Não era você quem dizia que morrer é uma coisa que se deve deixar sempre pra depois?

Um grande desenhista, tradutor, jornalista, escritor, roteirista de cinema e dramaturgo que se vai e deixa em seu lugar um abismo de saudades. Hoje eu estive triste.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s