‘Bonsai’, de Alejandro Zambra

‘Bonsai’ é um livretinho de módicas 64 páginas que me custou baratinhos 20 reais na Livraria Cultura. Ao final da leitura, ‘Bonsai’ me fez pensar que, a despeito de qualquer aparente contradição, ele foi um dos maiores livrões que li este ano e um dos meus melhores investimentos literários. Explico-me.

‘Bonsai’ é o livro mais famoso do escritor chileno Alejandro Zambra, tendo vencido o prêmio do Conselho Nacional do Livro do Chile em 2006. Ele conta a história de Julio e Emilia, dois estudantes de literatura que se conhecem em um grupo de estudos na faculdade e começam a namorar. O casal se enamora entre muitas leituras de livros de diversos autores até que se depara com o conto Tantalia, de Macedonio Fernández. O conto intriga os dois ao versar sobre um casal que se utiliza de um bonsai como símbolo de sua relação.

Mais tarde os dois acabam o romance, seguem seus destinos em separado e Emilia morre. Isso tudo Zambra conta logo de início, com clareza e objetividade, para que logo cedo o leitor perceba que a graça de ‘Bonsai’ não está no que acontecemas em como acontece.

O narrador é oculto e onisciente. Conta tudo o que acontece de forma direta, mas densa. Não raro antecipa as sensações do leitor. Os cinco capítulos de ‘Bonsai’ abordam diversas situações e assuntos de forma breve, mas intensa. O livrinho engana no tamanho, mas na verdade abriga um crescente florescer de conteúdo.

‘Bonsai’ usa o enlace de Julio e Emilia pra falar de livros, de relações, de mentiras, incertezas, juventude, medos, inseguranças, de descobertas, de desfechos inesperados e de destino. Um livretinho supreendente, daqueles que você lê em uma hora e passa o restante do dia pensando sobre.

Uma curiosidade: Já falei por aqui, mas vale a pena lembrar. Alejandro Zambra é um dos convidados da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) deste ano. Dividirá uma mesa de debates intitulada ‘Apenas Literatura’ com meu venerado escritor catalão Enrique Vila-Matas.

Outra curiosidade: ‘Bonsai’ virou filme.  Dirigido pelo diretor chileno Cristián Jiménez, ele recebeu o prêmio de Melhor Filme Ibero-Americana no 29º Festival Internacional de Cinema de Miami (MIFF). O longa foi exibido também no Festival de Cannes de 2011 e promete chegar ao Brasil em breve. Eis o trailer:

Para conhecer mais do Zambra, indico a leitura dessa entrevistinha aqui publicada no Blog do IMS. Apenas quatro perguntas rápidas: http://blogdoims.uol.com.br/ims/a-desordem-das-geracoes-quatro-perguntas-a-alejandro-zambra/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s