‘Como desaparecer completamente’, de André de Leones

 

‘Como desaparecer completamente’ é o terceiro livro do escritor goiano André de Leones, tendo sido publicado em 2010, logo antes de ‘Dentes Negros’, que foi lançado em 2011. (Falei sobre ‘Dentes Negros’ aqui: dentes-negros-de-andre-de-leones)

Depois de me surpreender com a leitura de ‘Dentes Negros’, resolvi vasculhar a obra de André de Leones e comprar mais um de seus livros. Decidi adquirir ‘Como desaparecer completamente’ por ser ele um dos lançamentos mais recentes do autor e também, devo admitir, por ter o mesmo título de uma das minhas músicas preferidas do Radiohead.

Este livro, assim como ‘Dentes Negros’, possui uma narrativa de ritmo ligeiro e hipnotizante. Daqueles que você se vê preso ao enredo e em poucas horas chega ao fim.

Leones conta a história seis personagens: Marcelo, Mariana, Augusta, Angélica, João Bosco e Maria Paula. Todos eles vivem em São Paulo, e é neste cenário que têm suas vidas entrelaçadas.

Marcelo e Mariana são ex namorados, Angélica é avó de Marcelo, Augusta é a nova investida amorosa de Mariana depois de Marcelo. João Bosco é um escritor e juiz aposentado que teve um caso com Angélica, mas que a deixou por Maria Paula, uma amiga de sua neta que tem 23 anos. Dentre os personagens secundários há Liberdade, uma moça que Marcelo conhece pelas ruas paulistas.

A sensação que se tem ao ler cada uma das histórias que estão versadas em capítulos cursos de frases ligeiras, é que não há, de fato, uma história complexa por trás deles. A leitura dá a impressão de que os personagens estão apenas vivendo. Em vários momentos  me senti como uma mosca que acompanha na surdina a rotina comum de cada um dos protagonistas da história, e que, tanto quanto eles, guarda uma ansiedade pelo que virá. A história flui no correr do dia-a-dia.

Foi este elemento em especial que me prendeu a atenção. Como o prosaico era o elemento principal da história, eu não sabia o que deveria esperar do final dela. E é justamente do corriqueiro que André de Leones tira a beleza e o absurdo da obviedade.

A história é contada por muitas vozes narrativas. Por vezes, um narrador onisciente relata as situações ocorridas, já em outros capítulos sabe-se do que se passa por meio da leitura dos posts de um blog, de uma troca de e-mails e até do roteiro de um possível curta-metragem.

Tanto quanto ‘Dentes Negros’, ‘Como desaparecer completamente’ muito me cativou. A pressa de André de Leones em contar suas histórias me enche de sede pela sua obra.

Ps: Logicamente já estou listando novas obras do autor para ler. A próxima será ‘Hoje está um dia morto’, seu romance de estreia, livro que rendeu a André de Leones o Prêmio Sesc de Literatura em 2005.

Uma curiosidade: Além de notável escritor, André de Leones é comunicativo e boa gente. Depois de encontrar a resenha de ‘Dentes Guardados’ que foi publicada aqui no blog, teve a gentileza de me enviar um e-mail de agradecimento. Trocamos umas ideias, nos seguimos no Twitter, e o rapaz ganhou, mais ainda, minha admiração e carinho. Você pode achar o André aqui: http://vicentemiguel.wordpress.com/ e aqui: https://twitter.com/andredeleones

Outra curiosidade: A quem interessar possa, ‘How to Disappear Completely’, a música que tem o mesmo título traduzido do livro do André de Leones é esta aqui:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s