Vi e indico: Cine Holliúdy

cine-holliudy-poster

Cine Holliúdy é divertido, engraçado, leve. Mas não só. Para além de um retrato fiel da cultura e do modo de viver cearense, o filme do diretor Halder Gomes é delicado, apaixonado e apaixonante. O que vemos na tela é uma produção de um cineasta intrinsecamente enamorado e encantado pelo cinema.

Francisgleydisson (Edmilson Filho), o personagem principal,  é um sonhador, apaixonado pela sétima arte. É na paixão pelo cinema que ele reúne coragem para enfrentar a chegada massacrante das televisões no interior do Ceará  e manter as portas de seu cinema mambembe abertas. “Expulso” de várias cidadezinhas depois da difusão da TV nas praças públicas, que tomou seus espectadores, Francisgleydisson parte rumo à Pacatuba, cidade onde não há televisão e é ainda possível encantar plateias com seus filmes.  (Em alguns momentos me perguntei se Francisgleydisson era um alter ego do próprio Halder Gomes, cearense ousado que insiste em continuar fazendo bom cinema apesar do advento da televisão, da internet e da pirataria dos filmes).

Começa então a história, que por ser narrada em bom “cearensês”, é legendada para os nem tão bons entendedores do nosso dialeto. Francisgleydisson chega à Pacatuba com sua esposa Maria das Graças (a Graciosa) e Francisgleydisson Filho, o rebento do casal.  Corajoso, portando apenas latas de filmes antigos e um projetor que necessita urgente de reparos, ele vende o carro para alugar o local que mais tarde abrigará o cinema.

Depois de construído o cinema, ele entusiasma os moradores da cidade a comparecer ao dia de inauguração. Com a sala lotada por uma plateia tão inocente quanto exigente, a inauguração ocorre quando alguns atropelos facilmente contornados pela capacidade de improviso e bom humor de Francisgleydisson.

O filme diverte, emociona e ensina. Os personagens, tão caricatos quanto reais, são encenados por um elenco cearense em sua maioria. Estão lá, dentre muitos, o cantor Falcão e os humoristas Zé Modesto e Meirinha. O cantor Márcio Greyck e o cineasta Joe Pimentel também têm uma pequena participação no longa.

Eis trailler oficial do filme:

Uma curiosidade: O longa é uma extensão do curta O Astista Contra o Caba do Mal, também estrelado pro Edmilson Filho, que está disponível no Youtube:

Outra curiosidade: Edmilson Filho, o Francisgleydisson, voltará ao Ceará com o espetáculo de teatro Made in Ceará. O monólogo retrata  as diferenças culturais entre brasileiros e americanos do ponto de vista do humor cearense. Mais informações.

Um detalhe: Tive o privilégio de assistir à pré-estreia do filme ontem a noite, na sessão para convidados do Sistema Jangadeiro. Acompanhei meu namorado, Carlos Tourinho, que deu suas impressões do longa aqui.

 E um pedido: O filme precisa ter boa bilheteria na estreia para ser distribuído para as demais capitais brasileiras. Por isso, lotemos as salas de cinema na próxima sexta-feira, dia 9!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s